Drogas/Política

A verdadeira cara da legalização

maconhaCL

O que lhe parece melhor?
Assim…

Nada como a realidade para implodir falsas polêmicas…
Em novembro do ano passado, dois plebiscitos nos EUA, nos estados de Washington e Colorado, legalizaram a maconha. Não apenas a medicinal, como outros 18 estados no país já fizeram. Legalizaram o plantio, o consumo e a venda de maconha para adultos. Ponto.

Ontem o governador do Colorado autorizou o conjunto de regras que o Estado estabeleceu para regular seu mercado de maconha.

Para a turma que ainda acha que a legalização vai causar o apocalipse canábico, sugiro que compare a regulação do Colorado com o real mercado da maconha ilegal no Brasil. E só depois responda, honestamente: o que te parece mais seguro? Qual lugar protege mais as crianças das drogas? Que lugar protege mais os adultos dos riscos do uso?
O que parece mais com o tão temido “liberou geral?”: a regulação ou o livre mercado da ilegalidade?

MaconhaBR

… ou assim?

QUEM VENDE MACONHA?

Colorado:
Comerciantes em dia com o fisco e licenciados pelo estado após checagem de antecedentes criminais.

Brasil:
Qualquer um disposto a se relacionar, em maior ou menor medida, com redes ou grupos criminosos, policiais corruptos e correr o risco de passar anos na cadeia.

QUEM PODE COMPRAR MACONHA?

Colorado:
Maiores de 21 anos com documento de identidade. Residentes no estado podem comprar e portar até 28 gramas. Não residentes até 7 gramas.

Brasil:
Qualquer pessoa, de qualquer idade. Quantas gramas, kilos seu dinheiro permitir.

ONDE COMPRA-SE MACONHA?

Colorado:
Estabelecimentos específicos, onde controlados e taxados pelo estado, onde o acesso por menores de 21 anos é vetado. Tais lojas não poderão vender outras drogas e devem estar a mais de 300 metros de escolas, creches e centros de tratamento de dependentes de drogas.

Brasil:
Em qualquer lugar onde haja um traficante; bocas de fumo, escolas, universidades, bares, delivery… onde o usuário também poderá ter acesso a outras drogas ilícitas e mais perigosas.

QUE TIPO DE MACONHA É VENDIDA?

image

Assim…

Colorado:
Cultivadas no estado. Inflorescências da planta, polém, haxixe, soluções líquidas e produtos comestíveis contendo a erva. Todos inspecionados pelo estado e testados em laboratório para garantir a não contaminação por fungos e produtos químicos prejudiciais à saúde.
Embalagens opacas e com travas que dificultam o acesso de crianças. Potência e porcentagem dos princípios ativos devem estar disponíveis no rótulo.

Brasil:
Sem origem rastreável, a maioria vem prensada em tijolos do Paraguai. Sem qualquer controle de qualidade, altamente contaminada por fungos e amônia derivada das sementes trituradas no processo de prensagem.

Imagem-ilustrativa

… ou assim?

IMPOSTOS E PUBLICIDADE

Colorado:
No estado, a tarifa padrão para qualquer venda é de 2,9%. A da venda de maconha será de 10% sobre cada transação, mais um adicional específico para a erva de 15%. Primeiros 40 milhões serão usados para construção de escolas e programas de educação para crianças sobre os riscos de usar maconha antes da idade adulta.
Revistas que exaltam a maconha não poderão ser expostas ao público. Podem ser vendidas reservadamente. Publicidade encorajando o uso não será permitida.

Brasil:
Não geram qualquer renda ao estado. Pelo contrário. A venda de maconha financia boa parte do crime organizado, da corrupção policial. A proibição gera altíssimos gastos com repressão, encarceramento e um custo social ainda mais grave em termos de violência e saúde. Publicidade de maconha é proibida, claro. Mas seguem sendo perfeitamente legais anúncios que encorajem o consumo de álcool.

Entendeu agora porque a legalização é melhor até para quem é contras as drogas?

Anúncios

19 pensamentos sobre “A verdadeira cara da legalização

  1. Sensacional Bruno! É tão simples de entender mas parece que aqui no Brasil as pessoas tem preguiça de compreender e aceitar certas coisas. Ótimo texto, vou compartilhar geral :)

  2. pequeno erro ali no texto…
    ONDE COMPRA-SE MACONHA?

    Colorado:
    Estabelecimentos específicos, onde controlados e taxados pelo estado, onde o acesso por menores de 21 anos é vetado. Tais lojas não poderão vender outras drogas e devem estar a menos de 300 metros de escolas, creches e centros de tratamento de dependentes de drogas.

    não seria “…devem estar a MAIS de 300 metros…”??

    o texto ficou mto massa… boa comparação..
    jah bless.. ^^

  3. Que texto magnifico e ao mesmo tempo tão resumido, destacou diferenças basicas e eu destacaria mais uma diferença:
    Independente que você queira ou não queira que seu filho fume, faltou a foto de um filho maior de idade trabalhador e cumpridor de seu papel perante a sociedade sendo algemado, sendo preso por plantar um pé para consumo proprio ou até sendo esculaxado mesmo como bandido por portar uma erva pra consumo proprio no Brasil.
    Com as mesmas caracteristicas seria um adulto adquirindo um produto pagando impostos e saindo do estabelecimento
    Ainda sugiro mais um testo falando sobre as diferenças entre os vendedores da maconha.

  4. coisa idiota de maconheiro sem noção , nao somos americanos nao somos europeus nao temos a mesma cultura vai tocar a bagunça e quem disse que o trafico paralelo iria acabar ja que essa droga legalizada com impostos seria muito mais cara que a legalizada ? A verdade que maiores de idade vão fazer igual com álcool comprar da dar a menores experimentar criando mais viciados não tem como tirar sub desenvolvidos intelectualmente socialmente com o primeiro mundo estão querendo na verdade tocar a bagunça epidemia de viciados nao somos EUA .

    • Sim, Alexandre… não somos os EUA. Ainda bem.
      Mas deixa eu te contar uma coisa sobre o Brasil. Aqui, ao escrever em português, usamos pontos (.), vírgulas (,) e outros sinais de modo a separar frases e períodos. A ideia é deixar nosso texto mais claro, articulado e legível. Para que não pareça uma reprodução tosca de uma verborragia impensada qualquer.
      Atenciosamente,
      Bruno

      • Excelente sua resposta Bruno!

        E neste caso Alexandre, seria mais prudente a proibição de cigarros e bebidas alcoólicas também? É a SOCIEDADE, o problema está justamente na sociedade. Propagandas suntuosas e sensuais te estimulam a beber, a fumar… porque ir pra balada segurando uma garrafa de Ice, ou com um copo cheio de Johnnie Walker é classudo, é bonito, é sensual… Desde quando drogas precisam de propaganda? Enfim…
        Mas a verdade é que esse efeito seria três vezes pior se fossem proibidos. A PROIBIÇÃO ESTIMULA pessoas, da mesma maneira que um menor anseia pegar o carro do pai, comprar uma revista pornô.
        Mas não, o álcool e o cigarro estão ai, gerando um lucro gigante ao mundo inteiro, e graças a legalização de tais drogas, que nem sempre foram legalizadas, hoje as pessoas tem consciência de como são prejudiciais a saúde… Câncer, cirrose, trombose e tantos outros… Então você tem a LIBERDADE de escolher usar ou não tais drogas, cientes e responsável por seus atos.
        A Maconha PRECISA ser liberada, não porque eu quero, mas porque a sociedade precisa crescer e aprender a procurar se informar de forma independente.

        E repito o que o Bruno disse a cima: “Não somos os EUA. Ainda bem.”

  5. Na pratica, a pessoa contra a legalização não esta preocupada com estas questões levantadas e comparadas. Não querem que ninguém consuma, pois a alteração da consciência é um tabu. Tem gente cínica o suficiente para dizer que não bebe por causa do efeito do álcool, e sim por causa do sabor…

  6. Você pode desviar o foco mais não a realidade viciados em maconha vão comprar e fornecer drogas e viciar mais pessoas assim funciona.
    Bando de filhinhos de papai querem encher o rabo de drogas não adianta mentir o trafico nao vai acabar e só vai aumentar o numero de viciados.

      • Porque pessoas que são capazes de escrever um texto coerente e articulado também são capazes de ter pensamentos claros e articulados, ao invés de confiar cegamente nos seus preconceitos. E, maravilha das maravilhas, pessoas que articulam pensamentos enxergam o benefício inegável da legalização.

  7. Belo ponto de vista.
    Agora quero ver qual a desculpa dos caretas!
    Tá na cara que a regulamentação é o fim da guerra contra a cannabis, que prejudica tanto um país em desenvolvimento como o nosso, viva o progresso!

  8. Não a legalização a droga seria cara o trafico continuaria, que vai acontecer é maiores comprando e fornecendo drogas a menores.

    • A sim, não legalizando os menores vão deixar de consumir,
      vai deixar de existir boca de fumo e ninguém nunca mais vai usar drogas. Use um argumento melhor.

  9. Mas consciente liberar o uso correto onde as pessoas possam usufluir das plantas medicinais que a natureza oferece sem ccrrer risco de prisão ou morte pelos traficantes, sem falar da mudança para melhor da qualidade. Têm mesmo que liberar o mais rapido possivel!L

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s